domingo, 2 de junho de 2013

Não se vá

4 comentários:

  1. Para que serve o 4G?

    [publicado no Brasil Droid]

    Eu tenho um celular bacana movido a 3G com velocidade de 0,7 Mbps a um preço bastante razoável, a Vivo me cobra R$ 9,90 todo mês. A Vivo me garante essa velocidade, desde que eu não ultrapasse o download de 250 mb. Boa parte do tempo, o meu celular pega carona no WiFi, mas fora da rede e na fila do banco, eu leio O Estado, mais ou menos 4 páginas ou 4 mb, ou seja, com R$ 9,90 dá para ler dois meses desse jornal, o problema é que o crédito é válido apenas por um mês. Logo, para não ficar no prejuízo, o correto é eu ler oito páginas do Estado, todo santo dia, mas tem dia que não consigo sequer ver uma página, de tão rápido que anda a fila do banco.{pula parágrafo} Nessa semana, fui ver numa loja da Vivo a nova sensação dos celulares, é um celular coreano chamado S4, ao contrário do iPhone, ele tem um adaptador 4G que é compatível com as operadoras brasileiras. Mas a Vivo não tem nenhum esquema para o pré-pago dentro do 4G, o plano mais em conta é de R$ 149,00 todo mês, dá para comprar o jornal O Estado do mês inteiro com todas as páginas, isso é muita coisa para ler, e o pior é que quanto mais você lê, mais desinformado você fica. Nessa semana, o IBGE informou que o PIB cresceu bem menos que o PT esperava. Eu já leio o Estado há muito tempo, mas se você me perguntar como o IBGE e o PT calculam o PIB, eu não tenho a menor ideia. Ou seja, muitas vezes eu me questiono se vale a pena gastar R$ 9,90 no 3G da Vivo para ficar tão desinformado. Agora, pagar R$ 149,00 só no serviço do 4G só para ostentar o celular mais moderno da Coreia, isso não faz sentido. {pula parágrafo} {pula parágrafo} Mas que porcaria esse teclado do meu notebook, a tecla {ENTER} não funciona, só podia ser coreano mesmo!

    ResponderExcluir
  2. A gente nasce só, e morre só. O resto é ilusão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, sr.Soledád.
      (acho que vc é a Selma)

      Os anos passaram, eu vivi a "ilusão" de ter companhia.
      Fomos amigos uns dos outros.
      Trocamos informações e trocamos influxos.
      Agora,nossos grupos se desfizeram.
      Não sobrou ninguém nem para acusarmos.
      Apesar dos contratempos,sei que "tudo é impermanente",e imitarei o sr.Hosaka,dizendo-lhe "obrigada" por tudo o que fez ao nosso favor.
      Nesse momento e -semanas depois da "quase deleção" precipitada do blog,ganho "cérebro" para expressar tal gratidão.
      Devo a vc,e em parte,ao Adilson_ ter ficado um tempo a mais perto do sr.Hosaka.
      Espero que esteja tendo boas férias.
      Fui até seu outro blog,mas não vi acréscimos ao mesmo.
      Procuro me manter em paz numa data em que "a realidade" nos alcança depois de toda a festa vivida a partir de 2.006.
      É como se o "revéillon" da epifania de Alcione(a estrela de Alcione) estivesse passando.
      Nós nascemos em pleno "evento astronômico".(aqui eu amplio a noção de calendário,e imagino que se uma festa natalina dura vinte dias,uma festa natalina cósmica dura uns cinquenta anos)
      O aspecto lúdico disso intensificou-se a partir de 1.987-e tudo atingiu ao "clímax" no dia vinte e um de dezembro do ano passado.

      Mesmo se vc não for a Selma, minhas palavras também lhe são direcionadas,(Soledád)_e meu agradecimento à primeira aqui ficará registrado.
      Não temos nada nem ninguém mesmo no mundo.
      Não temos nem a nós_ pois um dia iremos morrer.

      Excluir
  3. O Hosaka é que é um sujeito feliz. Vivendo na pobreza não perde seu precioso tempo com grandes sonhos. Contenta-se com um sonho de padaria ou um sonho de valsa. Enquanto os seus vizinhos viajam, pegam trânsito difícil nesse feriado e sofrem com as praias lotadas, ele descansa na comodidade do seu barracão de zinco,hehehe

    ResponderExcluir